ENDOMETRIOSE

Espaço Mulher

ENDOMETRIOSE

Atualmente no âmbito global, 176 milhões de mulheres sofram com esta doença. Apesar de serem muitas as afetadas, conseguir um diagnóstico ainda é um desafio comum à maior parte delas. Destaca-se então a importância de se educar tanto as pacientes quanto os profissionais de saúde sobre os sintomas e os métodos de diagnóstico da endometriose, uma doença que causa muita dor e que pode levar à infertilidade. Segundo a Sociedade Brasileira de Endometriose, a doença é responsável por 40% dos casos de infertilidade no Brasil, mas apenas 33% das brasileiras associa a doença à dificuldade de engravidar.

A endometriose é uma doença crônica-inflamatória, estrogênio dependente que ocorre durante o período reprodutivo da vida da mulher, caracterizando-se pela presença de tecido endometrial, glândula e/ou estroma fora da cavidade uterina.

O diagnóstico de endometriose é cirúrgico, porém a suspeição e o diagnóstico clínico são pontos de partida para o ginecologista desvendar esta enfermidade.

Devemos basear-se em uma tríade contendo dados clínicos, exame físico e exames de imagem.

Sintomas

A dor pélvica é o principal sintoma da endometriose, frequentemente associada ao seu período menstrual. Embora muitas mulheres experimentem cólicas durante o período menstrual, as mulheres com endometriose tipicamente descrevem a dor menstrual que é muito pior do que o habitual. Eles também tendem a relatar que a dor aumenta com o tempo.

Os sinais e sintomas comuns da endometriose podem incluir:

  • Períodos dolorosos (dismenorréia). Cãibras e dores pélvicas podem começar antes do período menstrual e se prolongar por vários dias. Você também pode ter dor lombar e abdominal.
  • Dor com relação sexual. É comum na endometriose ador durante ou após o sexo.
  • Dor com evacuações ou micção. É mais provável que você tenha esses sintomas durante o período menstrual.
  • Sangramento excessivo. Você pode experimentar menstruações pesadas ocasionais (menorragia) ou sangramento entre períodos (menometrorragia).
  • A endometriose é diagnosticada pela primeira vez em algumas mulheres que procuram tratamento para infertilidade.
  • Outros sintomas. Você também pode sentir fadiga, diarréia, constipação, inchaço ou náusea, especialmente durante os períodos menstruais.

A gravidade da sua dor não é necessariamente um indicador confiável da extensão da condição. Algumas mulheres com endometriose leve têm dor intensa, enquanto outras com endometriose avançada podem ter pouca dor ou mesmo nenhuma dor.

A endometriose é por vezes confundida com outras condições que podem causar dor pélvica, como doença inflamatória pélvica (DIP) ou cistos ovarianos. Pode ser confundido com a síndrome do intestino irritável (SII), uma condição que causa ataques de diarréia, constipação e cólicas abdominais. A SII pode acompanhar a endometriose, o que pode complicar o diagnóstico.

O exame físico é rico quando da presença de endometriose profunda em que é percebido ao toque vaginal espessamentos/nódulos em fundo de saco vaginal posterior. Exames de imagem como ecografia pélvica transvaginal, ecografia de vias urinárias com preparo intestinas e a RM da pelve para o mapeamento das lesões de endometriose profunda e endometrioma de ovários complementam a investigação.

O tratamento da endometriose é dirigido para as mulheres com infertilidade que desejam gestar ou para o controle da dor pélvica crônica em pacientes com essa sintomatologia. Devido a endometriose ter uma característica de doença autoimune de caráter inflamatório, além do uso de medicamentos com hormônios para o seu tratamento e/ou a cirurgia de vídeolaparoscopia para o ressecamento dos focos de endometriose, a paciente deve ser bem orientada pelo seu ginecologista assistente que a alimentação é algo que precisa ser modificada nesse tipo de patologia. Uma dieta com remoção de alimentos pró inflamatórios com glúten, açucares e alimentos industrializados deve ser desencorajada. É preciso também rever outros aspectos do estilo de vida que influenciam diretamente na imunidade e na inflamação crônica, como: sedentarismo, álcool, tabagismo, stress emocional, saúde intestinal e sono.

Por ser uma patologia com um impacto importante na redução da qualidade de vida deve ser sempre investigada nas pacientes que apresentam os sintomas especificados acima. A sociedade deve ser informada o que é endometriose e como ela como pode ser descoberta e controlada.

Sempre que houverem dúvidas ou algum sinal destes sintomas, converse com seu Ginecologista de confiança para um correto diagnóstico e a preparação de um tratamento adequado para você.

Lembre, qualidade de vida é tudo para nós, mulheres!

Dra. Desirée Hickmann 
Ginecologia Integrativa e Estética & Obstetrícia 
CRM-RS 37416
(51) 3066.1621
www.dradesireehickmann.com.br

DKT Saúde da Mulher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *